Quem sou eu

Minha foto
Abada-Capoeira Belém Coordenação: Professor Madeira e Intrutor Pião.

29 de abril de 2011

Aniversariantes de Abril

Parabéns a todos os  aniversariantes do mês de abril que fazem parte da família Abada-Capoeira!!!

Aluna Boneca de Pano

         

Graduado Bugiu


      


Graduado Sombra






Graduado Cascalho

Graduado Nada Haver

Parabéns, saude, sabedoria e paz a todos!!!!
                                                                                                            

21 de abril de 2011

Parabéns MESTRE CAMISA



Nos dias 05, 06, 07 e 08 de maio de 2011, em Uberlândia-MG será realizado um evento comemorativo, onde nosso Mestre estará recebendo o Titulo Dr. Honoris Causa outorgado pela Universidade Federal de Uberlândia.


A importância deste titulo recebido pelo nosso Mestre, neste momento aponta um horizonte de oportunidades para ABADA CAPOEIRA, com possibilidades que ainda requerem muita batalha; mas batalhas possíveis e realizáveis. Por exemplo, uma escola profissionalizante ABADA CAPOEIRA, e até uma universidade ABADA CAPOEIRA por que não ??? A legislação nos faculta esta possibilidade.


Sabemos que é ainda uma longa estrada á percorrer, mas que foi aberta pelo Mestre Camisa, graças á dedicação de uma vida pela capoeira, seu trabalho nos mostra o caminho de como podemos ocupar os espaços e nos inspira á buscar novos caminhos, que posteriormente se tornarão tão importantes, quanto seu trabalho hoje, na conquista dos direitos para os profissionais da capoeira. Nesse caminhar, temos que lembrar o trabalho do Ministro Gilberto Gil frente ao ministério da cultura, que abriu as portas da capoeira para a sociedade.


Na esteira destas lutas, a capoeira que de crime no primeiro código penal da república, capítulo XIII, ano 1890, se transformou em Património Imaterial da Cultura Brasileira em 2008. Ou seja, uma manifestação cultural que no passado foi execrada pela sociedade consegue se reinventar, resistir e se transformar, forçando o Estado ao reconhecimento de que a capoeira brasileira para o mundo é coisa feita por um povo que, para além da dor, sofrida no passado, consegue entender que tem direito a seu espaço. Hoje temos dois doutores honoris causa pela capoeira. São eles Mestre João Pequeno de Pastinha e Mestre Camisa, aluno de Mestre Bimba. O primeiro pela capoeira angola, título recebido em 2003, e o segundo pelo desenvolvimento de uma nova capoeira contemporânea mais adequada aos dias de hoje, mas sem perder á sua essência, título este já aprovado em 2010.


Hoje, o Estatuto da Igualdade Racial traz em seus artigos: 20”o governo protegendo a capoeira em todas a suas modalidades, como património imaterial,e de formação de nossa identidade cultural, Secção IV Do Esporte e Lazer Art. 21e 22, nos termos do artigo 216 e 217 (§1º e §2 º) da CONSTITUIÇÃO FEDERAL


Está aí o estatuto abrindo caminhos para as matrizes culturais afro- brasileiras serem difundidas da melhor forma possível, ou seja, pelos ensinamentos dos mestres tradicionais. Assim, acho que o Estatuto é mais uma vitoria da luta de umas poucas pessoas, como Mestre Camisa, que vivem para a capoeira e em prol da capoeira, cujo objetivo é lutar para a capoeira ter um lugar de destaque no cenário histórico-cultural, desportivo e social da sociedade, para que seus profissionais sejam respeitados e valorizados perante a sociedade e no mercado de trabalho.


O melhor Mestre, não é aquele de mais saber, e sim aquele que com sua visão e humildade, consegue manter o respeito, a lealdade e a disciplina de seus alunos.
Parabéns Mestre Camisa.

14 de abril de 2011

Aniversário da Escola Espaço Infantil

Apesar da correria,  devido o evento do Instrutor Pião, conseguimos comemorar junto com os alunos o aniversário da Escola Espaço Infantil, onde o professor Madeira desenvolve um seu trabalho - Abadá-Capoeira.
Então aqui vão alguns momentos que registramos.
























                Parabéns   a Escola ESPAÇO INFANTIL pelo trabalho desenvolvido na formação educacional  de seus alunos.
                                       
                                                                                              

                                      
                                       
                                       
                                         
                                       
                                          
                                       
                                     
                                         
                                     

13 de abril de 2011

Instrutora JUMA - Campeã Brasileira Jogos Femininos 2010.

                                                               Instrutora Juma Marruá
A falta de documentação sobre a história da mulher na capoeira, certamente é uma lacuna grande na história cultural do Brasil, e com certeza contribuiria com pesquisas e estudo a respeito.


Então vamos falar do hoje, para que possamos contribuir para o amanhã.











Quando se fala em mulher capoerista, é bom que todos saibam que o termo tenta mostrar, antes de tudo, aquela que luta e concorre, na roda e na vida. E, é isso o que acontece com a instrutora JUMA, que aprendeu o duro ofício de ser mulher, pronta para enfrentar qualquer dificuldade da vida sem perder o sorriso e a serenidade,onde com dedicação e seriedade conquistou seu espaço dentro da ABADA CAPOEIRA,dona de um carisma natural ,sua humildade não permite ver a extensão do seu trabalho dedicado a capoeira;e o quanto se tornou referencia para meninas e mulheres que desejam praticar a capoeira










Na Capoeira, onde lhe ensinaram a conviver com adultos,adolescentes e crinças independente de classe social, ela encontra confiança e coragem para solucionar as questões que se apresentam no dia á dia respeitando seu semelhante e a encarar a Capoeira como uma profissão séria, mas sem perder a ternura (como dizia CHE GUEVARA)











As mulheres que levam a sério a Capoeira, como a INSTRUTORA JUMA no futuro ultrapassarão os homens, pois já estão de igual para igual. E acredito que esse preconceito com as mulheres perante a sociedade já está sendo superado.


O mais importante é que no grupo ABADA, as mulheres que praticam capoeira, não têm nenhuma proteção por conta de sexo frágil não!!!, Existe sim o cuidado e o respeito pelo seu trabalho e sua dedicação á arte capoeira.










Para encerrar consideramos que a luta feminina por um espaço no mundo capoeirístico vem se constituindo paulatinamente. Essa luta é construída diariamente e envolve a inserção das capoeiristas no mercado de trabalho, na prática da Capoeira e nos trabalhos de pesquisa. Entretanto, vemos que há ainda um longo caminho a ser trilhado






Basta olhar ao redor e observar cada mulher que circunda sua vida.Observar seu trabalho, sua força, sua paciência e persistência. Com certeza não vai faltar o que ser admirado, elogiado e homenageado. Então admire, elogie e aprenda .


Esse é um exercício muito simples e positivo que pode ser colocado em prática pelos homens e pelas próprias mulheres, que também têm muito o que aprender umas com as outras. Em casa, no trabalho, no grupo.


Você conhece as alunas do seu grupo? Sabe de suas batalhas e de suas dificuldades? Pois este é um ótimo momento para conhecer e incentivar os demais a fazerem o mesmo.





graduada Batatona

Evento do Instrutor Pião


Para quem infelizmente não pode comparecer ao evento do Instrutor Pião, vamos postar alguns momentos.

Dia 08 e 09 pela manha houveram várias oficinas  no Solar  da Beira no Ver-o-Peso, como danças folclóricas do Pará e oficina de instrumento (berimbau) com o mestre Cobra.


No INSTITUTO DE ARTES DO PARÁ   o curso  com o MESTRE COBRA.

Abertura do curso  com a diretora  do IAP falando um pouco sobre o instituto.



Mestre COBRA, faz  um pequeno discurso de agradecimento ao IAP,por ter nos cedido este excelente espaço.

Alguns momentos do curso do mestre COBRA,  excelente

Palestra com mestre COBRA  sobre os projetos da ABADA CAPOEIRA aberto a perguntas dos participantes, para dirimir qualquer duvida sobre a instituição e seus projetos.

professor Madeira ,Mestre Cobra e instrutor Pião



                                    Graduado Cascalho (Concórdia/Pa), Mestre Cobra (Rio de Janeiro/RJ), Professor Madeira (Belém/Pa e Instrutor Cebola Minas Gerais/BH)

Mestre Cobra, Professor Madeira, Graduado Bugio  e Graduada Castanha

O aulão com a Mestre Cobra na Praça da Republica, video

RODA NA PRAÇA


                                                                    



o Batizado na Estação Gazômetro  foi   show , o DVD logo estará á venda  é só ligar para o Instrutor Pião
fone:91-81219875

          Parabéns  Instrutor Pião e a Abadá Capoeira Belém com todos os membros que participaram para o sucesso deste evento!!!

     Graduada Batatona




8 de abril de 2011

4 de abril de 2011

O capoeirista e o jogador de capoeira

O Capoeirista e o jogador de capoeira .


O primeiro aprende, o segundo treina.
Um ama, o outro gosta.
O capoeirista tece com sua vida a consciência de “ ser humano “
e o amor pela liberdade com responsabilidade.

O jogador de capoeira, luta, bate, apanha...transpira.
mas logo descansa e enfadado da lida,
se aposenta...desiste!
O capoeirista é eterno.
O jogador de capoeira, fugaz.

O capoeirista sofre com a injustiça, tem sentimento.
O jogador de capoeira, fútil, não percebe
que o fundamental da vida é a reciprocidade do bem.

O capoeirista é fraco, frágil, resistente, eterno.
O jogador de capoeira é forte, quase invencível,
efêmero, passageiro.

O jogador de capoeira luta anos, para aprender a lição.
O capoeirista aprende a lição e luta para que os outros,
seus camaradas, sigam o caminho.

Um, é eleito pelo reconhecimento
Da comunidade e de seus discípulos.
O outro, pelo temor de seus inimigos e admiradores...

O primeiro é sábio, reflete
o segundo inteligente, pensa.
Um é intuitivo, o outro, instintivo.

O jogador de capoeira, bate, ataca, fere.
O capoeirista, se defende, esquiva, resiste.

O jogador de capoeira se limita a um padrão.
O capoeirista é livre para criar.
A um pertence a criatividade,
ao outro o automatismo.

Um aprende de fora para dentro, passa pela vida.
O outro de dentro para fora, vive.
O primeiro é comandado pelo espírito,
o segundo pelo corpo.

Suas tendências são similares,
suas finalidades antagônicas.

É a sutil diferença,
do belo para o bruto.
Da lágrima para o suor,
da emoção para o leviano.

O capoeirista, traz consigo o compromisso
De 400 anos de história, regada a dor,
sofrimento e do desejo de vencer.
O jogador de capoeira, só de seu tempo de treino,
Inspirado pelo anarquismo e a vã ditadura.

A história clama por reflexão, o treino por pulsação...

Um sente com o coração, com a alma.
O outro sente com o pulso, com as veias.

Um será Mestre.
O outro será corda vermelha ou branca ou preta, sei lá !!!

O primeiro será homem,
o segundo lutador.

Um dominará a sabedoria da vida,
com os seus atos e pensamentos.
O outro viverá da força física,
com a vitalidade, de seus músculos.

A mente é eterna, o corpo, temporário.
O homem tem que crescer, não inchar.

O capoeirista, procura aprender
com as lições da vida, a eterna faculdade.
O jogador de capoeira, precisa de disciplina para se impor.

O primeiro é melancólico, profundo, circunspecto.
O segundo é alegre, confiante, mordaz.

O capoeirista, é um poeta, um filósofo.
O jogador de capoeira...
é só um jogador de capoeira...

Um precisa da fé em Deus.
O outro do incentivo da platéia.

Um é subjetivo, transcendente.
O outro é objetivo, ambíguo.
Em um, a ânsia de aprender cada vez mais, floresce seus dias.
No outro, o desejo de ser o melhor, consome sua vida.

A um, está destinado o domínio da vida
pelo amor e a doação de si mesmo aos outros,
pois quem está vivo, produz vida !
o outro, está entregue ao enfado de viver do cansaço da vida,
na eterna indiferença.

O capoeirista, segue as estrelas e voa.
O jogador de capoeira, se seus próprios passos
e se vacilar, pode tropeçar.

No semblante do primeiro
brilha a força de Zumbi,
a determinação de Bimba,
e a esperança de Pastinha.
No semblante do outro, brilha ofuscado seu próprio reflexo.

Um vê a luz da vida...e sorri.
O outro, só vê sua própria sombra,
prolongada no chão, e sisudo e orgulhoso
do pouco que vê, sarcástico, sorri...

Um está de frente para o sol.
O outro, permanece de costas.

Mas um dia, os dois poderão ser um só.

Primeiro, na expectativa de fluir
o desejo de aprender, do jogador de capoeira.
E da máxima valia, que é a característica de um Mestre,
Aquele profundo desejo, a sabedoria de ensinar.

Um dia os dois serão um só...
E só existiram capoeiristas...


                                                                                              Mestre Adelmo

Espirito do capoeirsta

Espírito do Capoeirista
1- Conhecer-se é dominar-se. dominar é triunfar.
2- Sempre ceder para vencer.
3- Capoeira é o que possui, inteligência para compreender aquilo que não lhe ensinam, paciência para ensinar o que aprendeu, e fé para acreditar naquilo que não compreende.
4- Quem teme perde, já está vencido.
5- Somente se aproxima da perfeição quem procura com constância, sabedoria, e sobre tudo com muita humildade.
6- Saber cada dia um pouco mais e usá-lo todos os dias para o bem é o caminho dos verdadeiros capoeiristas.
7- Quando verificarmos com tristeza, que não sabemos nada, terá feito o teu primeiro progresso na capoeira.
8- O corpo é uma arma, cuja a eficiência depende da precisão com que a sua inteligência.
9- Praticar capoeira é ensinar a inteligência e pensar com velocidade e exatidão e, ao corpo obedecer com justiça.
10- A fraqueza é susceptível, a ignorância é rancorosa, o saber e a força dão a compreensão, quem compreende perdoa.
11- O homem que domina sua mente jamais será escravo.
12- O que parece dificuldade constitui a chance de seu progresso.
13- Em tudo que fizeres, põe tua esperança a frente;
14- Um Mestre é alguém que tem a coragem de pensar, acreditar e até errar;
15- O importante é que transmita seus ensinamentos.
                                                                                                 mestre   canjiquinha